Teônia Soares

Quem ama, tem olhar diferenciado. Teônia  Soares

Textos


Saudade
 
Poetas e poetisas, fiz essa cartinha para todos vocês aqui do RL.
Amigos(as), saudade me lembra saúde, pessoas sorrindo, abraços longos, principalmente aqueles silenciosos, onde nada se fala e se diz tudo, sabe? Olho no olho, aperto de mão, pessoas se aglomerando, diversão, conversa boa, roda de amigos, tempo que se ganha com quem se ama, com quem se gosta, com quem quer bem; de repente, uma poda...doença, distanciamento, silêncio físico e na alma, o riso vira lamento, lágrimas, algo aconteceu... só DEUS sabe o que, como e para que... Não há mais abraço, nem diálogo, um tubo tomou esse espaço, vivemos mascarados, talvez a vida querendo nos mostrar há quanto tempo estamos vivendo mascarados, rindo da boca para fora, quando dentro muitas vezes estávamos chorando, demonstramos um amor que nunca existiu, não passava de um personagem, quantas vezes abraçamos sem nunca sequer sentir carinho, enfim, há quanto tempo estávamos vivendo assim? Tão distantes e mostrando que estávamos tão perto? Vivíamos personagens irreais, fantasias que o tempo destrói, e muita coisa foi destruida, arrancada crua, sem bisturi, sem anestesia, a vida cobrando a Verdade de tudo... O barco furado das incertezas um dia é inudado e o naufrágio é certeiro, a falta do sorriso sincero, de verdade, que desperdiçamos tanto tempo, da abertura precisa que nosso coração pedia como rumo certo, dos abraços que não foram valorizados como deveriam,  não foram regados como mereciam... e o tempo cobrou...e caro!
Não sabemos se um dia tudo voltará a ser como antes, se esse antes tinha tanta coisa a ser consertada... sei que o aprendizado é ouro peneirado para os que querem andar em retidão, trazendo para si um valor maior à Vida com a certeza de que não somos melhores nem piores que ninguém, nem sequer somos diferentes, somos todos iguais, feitos da mesma matéria, estamos todos na mesma canoa furada, remada com insegurança, pois do amanhã nada sabemos,  esse é o maior aprendizado diante de tudo, podemos ser devastados por um inimigo tão minúsculo que não o vemos, invisível, ele pode levar multidões; de repente, somos podados, pensamos que somos árvores gigantescas, quando na verdade não passamos de arvorezinhas fragilizadas que com uma "simples" poda podemos não mais existir, só que tem algo maior, que são nossas raízes alicerçadas em DEUS, que, devastadas ou não por um inimigo invisível, renasceremos, frondosas, perto de um ribeirão, onde daremos frutos doces.
Que no tempo de máscaras nosso olhar seja limpo e o mais sincero possível.
Amigos(as), quero agradecer cada comentário e email recebido, peço perdão por não responder a todos, não consigo ainda escrever como antes, o pouco que digito é com dificuldade, já não faço parte das redes sociais há algum tempo, exclui instagram, facebook e tudo que me leve a ficar digitando, tenho que ficar um bom período assim, tenho que aprender a viver com essa limitação, confesso que no fundo até gosto, assim, poupo meu físico, aliviando de uma certa forma, fazendo o que é melhor para minha recuperação. 
Hoje, uma amiga, irmã do coração, do nordeste, me acordou com uma linda canção que marcou muito minha vida, deixo a cada um de vocês uma frase dessa linda canção: "Não se admire se um dia um beija-flor invadir a porta da sua casa lhe der um beijo e partir..."


Com muito carinho, amor e gratidão a cada um de vocês,

                                                (Imagens Pinterest)

 


 
Teônia Soares
Enviado por Teônia Soares em 22/05/2020
Alterado em 07/06/2020
Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras